Saúde e bem estar

A sua vida, mais saudável.

Sintomas e diagnóstico

Postado em 18 de abril de 2019


Como já falamos aqui no blog, hipertensão é uma doença silenciosa. Porém, em alguns casos, é possível notar certos sintomas. Por isso, além de medir a pressão arterial regularmente, fique atento se você notar algum dos sintomas abaixo:

- Dor de cabeça;
- Falta de ar;
- Visão borrada;
- Zumbido no ouvido;
- Tontura;
- Dores no peito.

O diagnóstico

Primeiramente, é fundamental medir a pressão pelo menos uma vez por ano. Nas consultas de rotina, sempre informe o médico se algum parente sofre desse mal, principalmente se for o pai ou a mãe.

Para confirmar a hipertensão, a medição deve ser feita em três dias diferentes. Antes de cada uma, o paciente deve seguir orientações como evitar tomar café ou bebidas estimulantes, descansar bem e relaxar. Na hora do exame, não se deve conversar nem ficar se mexendo. Esses cuidados são importantes para que o resultado seja o mais confiável possível. 

  • Categoria: Sua saúde
  • Tags:

Fatores de risco para hipertensão arterial

Postado em 11 de abril de 2019


Doenças cardiovasculares estão entre as maiores causas de morte no Brasil. Na maioria dos casos de derrame cerebral, acidente vascular (AVC) e infarto, a hipertensão é a principal responsável.

Especialistas alertam que a doença é assintomática, mas pode apresentar sinais como: dor de cabeça, tontura principalmente em momentos de altos de estresse e falta de ar.

Uma dieta equilibrada e rica em frutas e vegetais, com baixo teor de sal e gordura, cuidados com a manutenção do peso, redução do estresse e prática regular de atividade física são ações que auxiliam na prevenção e tratamento da hipertensão.

Saiba quais são os principais fatores de risco para a hipertensão:

- Histórico Familiar: Filhos cujo os pais são hipertensos apresentam mais chances de desenvolver a doença. Por isso a importância de se realizar exames com regularidade;

- Dieta rica em sal: O sal faz com que o corpo retenha líquido e isso pode elevar a carga sobre o coração, aumentando o risco de pressão arterial;

-Idade: A idade é um fator de suma importância. Jovens e crianças podem ter hipertensão, mas o diagnóstico na maioria dos casos é realizado a partir dos 35 anos. Por isso a necessidade e importância de medir a pressão regularmente aumentam com a idade;

- Sedentarismo: O risco de pressão alta se agrava em pessoas que não praticam exercícios físicos regularmente;

- Consumo abusivo de álcool: Consumir com regularidade e de forma abusiva bebidas alcoólicas pode provocar um aumento grave na pressão arterial e ocasionar insuficiência cardíaca, batimentos irregulares e AVC.

  • Categoria: Sua saúde
  • Tags:

Cuidado com a pressão alta

Postado em 05 de abril de 2019


Em abril a Cabergs vai falar sobre prevenção e combate à pressão arterial. Usualmente chamada de pressão alta, ela acontece quando está igual ou maior que 14 por 9. A partir desse limite, o risco de doenças cardiovasculares, renais, entre outras, é significativamente maior. 

A pressão se eleva por vários motivos, mas principalmente porque os vasos nos quais o sangue circula se contraem. O coração e os vasos podem ser comparados a uma torneira aberta ligada a vários esguichos. Se fecharmos a ponta dos esguichos a pressão lá dentro aumenta. O mesmo ocorre quando o coração bombeia o sangue. Se os vasos são estreitados a pressão sobe.

Para fazer a medição, é utilizado um aparelho chamado esfigmomanômetro, posicionado em volta do braço, e um estetoscópio para ouvir os sons do peito. O primeiro número é registrado no momento em que o coração libera o sangue. Essa é a pressão sistólica, ou máxima – o recomendável é que não passe de 12 mmHg. O segundo valor é a pressão diastólica, ou mínima. O ideal é que fique em torno de 8 mmHg. É o famoso 12 por 8.

Quando a pressão fica descontrolada, o coração é o órgão mais afetado. Como a circulação está prejudicada pelo aperto nas artérias coronárias, ele não recebe sangue e oxigenação suficientes – um quadro que leva ao sofrimento do músculo cardíaco, podendo ocasionar o infarto.

  • Categoria: Sua saúde
  • Tags: